7 de jan de 2011

Pour le Parapluie

(foto de Cartier Bresson)
Pelas horas que são
Prometo solemente
Te proteger da chuva
E do sol
E quando anoitecer
Ser teu apoio
Tua bengala
Teu escudo
Ou simplesmente
Pousar delicadamente no teu braço
Mas por favor
nunca me deixe
Sozinho
Numa chapeleira
De um café qualquer...