6 de ago de 2010

Tintim Adoniran

NO MORRO DA CASA VERDE
SILÊNCIO, É MADRUGADA.
NO MORRO DA CASA VERDE A RAÇA DORME EM PAZ
E LÁ EMBAIXO MEUS COLEGAS DE MALOCA
QUANDO COMEÇA A SAMBÁ NÃO PÁRA MAIS
SILÊNCIO!
VALDIR, VAI BUSCAR O TAMBOR
LAÉRCIO, TRAZ O AGOGÔ
QUE O SAMBA NA CASA VERDE ENFEZOU!
SILÊNCIO!